‘Sociedade Nagô’: Jogo que revive revolta islâmica baiana será apresentado em Salvador

Explorar a Revolta dos Malês, evento histórico em que um grupo de escravos africanos e brasileiros islamizados se rebelou contra a elite senhorial em Salvador, é o objetivo de “Sociedade Nagô – O Início”, jogo para celulares que será apresentado ao público durante a Gamepólitan neste fim de semana.

O game é do gênero point and click, que convida o jogador a explorar cenários por meio de cliques na tela do celular. As ações desbloqueiam interações com personagens que, na trama, te contam informações históricas sobre a revolta negra baiana. “O jogador conduz a história para que ele mesmo faça uma imersão e participe da revolta. No jogo você pode lidar com alguns personagens históricos como um dos líderes do movimento, Manuel Calafate”, contou o criador do “Sociedade Nagô”, Alexandre Santos.

A ferramenta é indica para estudantes do ensino médio e do fundamental. Na opinião de Santos, a aplicação pode fomentar debates dentro da sala de aula sobre o tema histórico, mas também deve atrair quem deseja saber mais sobre o levante de escravos na capital baiana. “Muitas vezes eu falo da Revolta dos Malês e as pessoas me perguntam ‘onde aconteceu isso?’. O ‘Sociedade Nagô’ é uma forma de dizer que a revolta aconteceu em Salvador, na Bahia e no Brasil’, ponderou o criador. “Isso ajuda na questão de se posicionar sobre nossos direitos, sobre o que a gente pode reivindicar. Existiram pessoas que lutaram pelos nossos direitos, e por aquilo que eles acreditavam, então de certa forma elas se inspiram para lutar por aquilo que elas querem atualmente”, completou Alexandre.

O game foi lançado no dia 16 de junho para celulares e, de lá para cá, já teve cerca de 750 downloads. “O pessoal do movimento negro gostou muito do jogo. Ele não tem atraído somente a sociedade que curte jogos justamente por ter uma jogabilidade simples”, comentou orgulhoso o inventor. “Sociedade Nagô – O Início” ainda deve ganhar uma sequência em dezembro, chamado “Sociedade Nagô – O Resgate”, que dessa vez alterna entre 2018 e 1835 e traz uma personagem principal, chamada AnaLú, junto com perguntas contemporâneas, como qual foi o papel das mulheres na Revolta dos Malês. “Nós procuramos fazer jogos que possam acrescentar para a sociedade, e estamos indo por essa vertente histórica e pedagógica justamente para que as pessoa possam jogar, se divertir e aprender alguma coisa”, complementa Alexandre. O Gamepólitan de jogos ocupa o Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) neste sábado (28) e domingo (29) das 10h às 19h.

Fonte: Bahia Notícias

Deixe uma resposta

Fale conosco

Endereço: Praça Pedro Rabelo de Matosnº 08, Centro, Paripiranga (BA)

Fone: (75) 3279-2135

Anuncie

Anuncie sua marca na rádio e no site. Entre em contato.

Participe via whatsapp

(75) 99814-7184